IDE cria grupo de meditação


cartaz-grupo-de-meditacaoA partir do dia 11 de outubro de 2016, o IDE-JF terá uma nova atividade semanal voltada para a busca do autoconhecimento, por meio da meditação terapêutica à luz dos postulados espíritas. O Grupo de Visualização Terapêutica e Atenção Plena ocorrerá às terças-feiras, às 20h, na sede do Instituto, e é voltado para jovens e adultos, a partir dos 15 anos de idade. O Grupo é aberto ao público em geral e não há necessidade de inscrição prévia.

De acordo com o coordenador Bruno Braune, filósofo e estudante de Psicologia, a reunião terá três momentos com cerca de 15 minutos de duração cada. O primeiro será o que ele chama de “atenção plena silenciosa”, o segundo, uma prática de visualização terapêutica; e, no último, haverá irradiação em prece para irmãos necessitados. Entre um bloco e outro, os participantes poderão fazer relatos de impressões e tirar dúvidas eventuais.

De família espírita, Braune participa de um grupo de estudos coordenado pelo diretor Ricardo Baesso e já fez diversos cursos de práticas terapêuticas. O dirigente do novo grupo conta que, em conversas com Baesso, eles identificaram a necessidade de unir a terapêutica do Cristo e da doutrina espírita para auxiliar as pessoas a enfrentarem os desafios impostos pela vida contemporânea, marcadamente acelerada e geradora de estresse. A ideia, portanto, é facilitar o processo de reforma íntima com algumas técnicas que ensejam o equilíbrio mental e emocional. “Propomos o emprego de ferramentas que nos permitam adquirir a competência de observar os pensamentos e as emoções que nos invadem na vida cotidiana e a de ter o poder de escolher o que nos convém”, salienta Braune.

O filósofo explica que as técnicas do grupo não são mágicas, mas, “à medida que se pratica com regularidade, é possível colher os frutos do equilíbrio emocional, de maior controle sobre os pensamentos, eliminar sintomas de depressão, ansiedade e estresse”. Ele recomenda, como referência doutrinária para esse trabalho, a série psicológica de Joanna de Ângelis. As reuniões, no entanto, não terão caráter de estudo, mas eminentemente prático.

O novo Grupo ficará sob a responsabilidade do Departamento Mediúnico.